Guerra na Síria prejudica património da UNESCO

Segundo o site hotelier.com 40 monumentos na Síria reconhecidos pela UNESCO, foram atacados, saqueados e até mesmo destruídos durante os últimos três anos de guerra.

Um dos mais importantes lugares classificados pela UNESCO é o mercado da antiga Almedina de Aleppo, onde um mínimo de quinhentos pavilhões comerciais e lojas dentro da antiga cidade foram destruídos.

As pilhagens desenfreadas e a destruição de monumentos históricos na Síria tornou-se uma questão difícil que está a ser discutida tanto em nível nacional como internacional. No ano passado, o Conselho de Segurança das Nações Unidas aprovou uma resolução proibindo a venda de artefactos sírios contrabandeados.

De acordo com especialistas, a guerra civil na Síria levou ao aumento da venda ilícita de antiguidades no mercado negro internacional. Contrabandistas profissionais da Líbia, Iraque e do Afeganistão estão agora na Síria, devido à presença de muitos artefactos antigos neste país que datam desde a Idade Média, Grécia Antiga ao Império Romano entre outros.

O Turismo contribuía com 12% do PIB do país antes do conflito. Se o saque e destruição permanente de tesouros históricos não é controlado o mais rápido possível, há possibilidade de o turismo sírio ser atingido drasticamente. O saque não só irá afectar negativamente a economia síria, como vai deixar também o mundo sem monumentos de enorme preciosidade.

Saiba mais aqui.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s